Transalucinação

Eu vejo coisas
Coisas que se movem
Que formam
E desaparecem
Eu vejo…
Em uma tela empoeirada
O rosto de um senhor
E em azulejos úmidos desenhos abstratos
A moça que sorri
Vejo nas nuvens
Cavalos alados correndo, correndo…
Em troncos cortados
Vórtices e tornados tecidos de sonhos
No asfalto que ferve
Caracóis sem pressa
Onde tudo corre
Nas folhas secas
Um leão adormecido
Em paredes gastas e carcomidas
Uma criança correndo ao vento
Num arranhão da tinta
Uma estrada que se termina lentamente em cor
Na cicatriz do teu abdômen
O sorriso de um anjo correndo no quintal
Em alamedas iluminadas de neon
Vagalumes coloridos
Eu vejo sem querer
Como vitrais vivos de caleidoscópio
Capturando minha alma…
Um vigia em alta noite
Procurando nas estrelas
O outro vigia…
E você vê?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.