Todas Mulheres em Mim Poesia – Dalila

Dentro do Projeto Todas as Mulheres em Mim, vamos expondo uma sequência de poemas de convites que fizemos aos amigos do Fio da Navalha.

Estes poemas vão nos acompanhar dentro do projeto que está em aberto ainda e teremos muitas outras participações especiais, aguardem por mais.
Hoje trazemos a poesia: Dalila

 


Dalila

É verdade Dalila
O tempo passou rápido mesmo
Filhos criados
Bens conquistados
Uma certa estabilidade de vida

Carro na garagem
Conquistas
Aposentadoria
Horários sem regras

Dalila tempo livre
Dalila inventando o que fazer
Dalila medo da morte

Antes Dalila olhava-se no espelho e gostava
Sentia-se bonita
Viçosa
Quase brilhante
Mas o tempo que dá sabedoria
Rouba outras coisas
Enfraquece ossos
E torna frágil o que antes era inquebrável

Dalila idas ao médico
Dalila comprimidos matinais
Dalila um pouco de desgaste

Dias atrás Dalila ficou em silencio me olhando
Havia algo em seu olhar
E disse-lhe com carinho:
-Dalila, o tempo abraça a todos, felizes de nós que recebemos esse abraço

Ela tímida sorriu
Agora já podemos olhar as coisas como realmente elas são
Sem as deformidades do querer incerto
As emoções batem no ritmo do coração
E a paz espelha hoje tudo que passou

Dalila serena
Dalila um outro tempo
Dalila netos

Agora deixei Dalila
E seu carinho deitou no amanha
Nas dobras do que se descobre
Você ainda esta de descobrindo Dalila
Tua paixão abrirá outras portas

Fio da Navalha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *