Sonia

Sônia

Poucas são assim…
Ela chega em casa
Cansada, mas feliz
O dia foi generoso
Sol, promoção e amor

Sônia feliz demais
Sônia transbordante
Sônia pluma

Tudo lhe parece sorrir
O guarda roupa em ordem
Talheres nos lugares
Toalha branca e limpa…
A noite cai
Fechar cortinas
Trancar portas, se fechar
Então servir um copo de vinho
Senta-se e respira fundo
A felicidade não esta completa

Sônia sozinha
Sônia televisão
Sônia e uma ausência
Sim…

Tudo busca um complemento
Mãos, outras mãos…
As estrelas, olhos que as observem
O colo, que você se aproxime
Mas não há nada disso…
Nem filhos
Nem um cão
Ou flores

Sônia melancólica
Sônia noite
Sônia e os porquês…

Consola-se entre um gole e outro
-Sônia… Não se pode ter tudo.
O sorriso do dia
Da lugar ao orvalho de sua noite
Sônia deita nos travesseiros macios
Quer sonhar com o dia
E por um breve instante
Trocaria tudo aquilo
Se alguém estivesse ali…
Você esta aí ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *