Quando você não puder mais

Quando você não puder mais beber
Quando não puder mais comer
Não puder mais fugir…
Quando você não puder mais fumar

Eu pergunto e ai?

Quando você não puder mais dizer a verdade
Quando não puder mais olhar
Quando não puder mais andar
Não puder mais modificar
Quando você tiver passado do ponto…

Eu pergunto e ai?

Quando não puder mais sentir o gosto
O cheiro
A textura
A dor…
Quando não puder mais ajoelhar
Quando você não puder mais não recusar
Quando não puder mais desviar
E nem mesmo gritar

Eu pergunto e ai?

Quando não puder se livrar das amarras
Quando não puder se retorcer
Quando não puder tremer
Ganhar
Jogar
Perder…
Não puder mais transar
Quando não puder aguentar mais

Eu vou perguntar e ai?
E ai?
E ai?
E ai?

E tudo que restará entre o longe e o próximo, será a confissão do Silencio
O suor das pedras
A pele das estrelas
O abraço do vento
E o beijo do mar
Mas tudo isso
Quando não puder mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *