O Fio da Poesia | Paula Taitalbaum

Por trás daquela persiana
Esconde-se um insano
Insensato
Mundano
Com seu modos
Mudos
Sujos
Não Vejo
Mas percebo
Que dentro daquela janela
Mora
Chora
Devora
Uma fantasia
Um alimento
Da imaginação
Que se cria
Numa tarde de tesão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *