O Fio da Poesia | Mário Bortolotto

Don´t let me be misunderstood
A tarde que parece inatingível
Meu suspirar nervoso e quase insolente
Quando a cozinha é quase um pântano
Quando o coração ameaçar explodir no peito
Quando seu nível de apreensão te levar a completa exaustão
Quando você brinca com frisbees pra passar o tempo
Quando o tempo ameaça não passar
Quando a musica te levar pra um canto escuro atrás da cortina
Quando toda a tristeza derrubar a tua porta
E não já como dormir, não há como fugir
Quando saio na noite incendiando bares
Quando volto pra casa com a alma atormentada
Me sentindo o mais solitário e infeliz dos caras
Você saindo de dentro de um temporal
Com o sorriso mais bonito do mundo.
Obra: Um bom lugar pra Morrer.
Mário Bortolotto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *