O Fio da Literatura | Benito Di Paula

O Fio da Literatura | Benito Di Paula
O recurso da linguagem da fresta – aquela de que malandramente se vários artistas como Chico Buarque e Gonzaguinha para burlar o cerco da censura = também foi utilizada naquela época pelo cantor e compositor Uday Vellozo, o sambista cigano que ficaria mais conhecido com o nome artístico de Benito di Paula. Autor de retalho de cetim, Charlie Brown e vários outros sucessos populares, este ícone do chamado sambão-jóia também teve a sua carreira musica marcada por ato de repressão política – e como veremos, não apenas da ditatura militar do Brasil.
Depois de um fracassado compacto com boleros nos anos 60 e de uma longa trajetória como cantos da noite, em março de 1971 Benito di Paula conseguiu finalmente gravar o seu primeiro LP. Mas assim que foi lançado o disco teve quer recolhido das lojas.
Motivo: na faixa de abertura ele interpreta o samba Apesar de Você, de Chico Buarque. Era uma das primeiras regravações deste samba, que ainda não estava proibido quando Benito o gravou” Mas quando o a música de chico foi cassada o meu disco foi junto também.
Naquela época não se podia tirar musica de um disco. Hoje em dia aquando há algum problema, você tira a música e coloca uma outra ou não coloca nada.
A inclusão de Aprese de Você neste primeiro LP de Benito di Paula se deu porque a gravadora Copacabana queria aproveita a experiência do artista como cantor da noite. Decidiu-se então pela regravação de algumas músicas que estavam fazendo sucesso naquela temporada: Jesus Cristo ( Roberto e Erasmo), Na Tonga do KabuletÊ(Toquinho e Vinicius) Madalena (Ivan Lins) Azul da cor do Mar (Tim Maia) – mas ninguém na gravadora poderia imagina que uma dessas regravações, o samba Apesar de Você fosse causada o estrago que causou.
Num primeiro momento não era obvio para todo mundo que a mensagem de Chico Buarque era endereçada ao presidente Médici. A própria censura só foi perceber isso meses depois do lançamento, quando o compacto de Apesar de Você já tocava na radio e havia vendido cerca de 100 mil copias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *