O aprendizado

Toda história tem várias versões. Nunca esqueças isso!
Cada realidade social é sentida e compreendida de acordo com as vivências subjetivas de cada ser.
E é no cotidiano, no dia a dia, que o sujeito mostra sua face, seus medos, angustias, egoísmo, bipolaridades, autoritarismo, machismo, racismo…
E é só no convívio diário que as palavras ganham vida.
Não adianta dizer que me ama, e ter nojo da minha cor
Não adianta dizer que me ama e não me respeitar em minha trajetória
Não adianta dizer que me ama e nem sequer me ouvir.
O conflito mostra a verdadeira face do sujeito, o sujeito animal, não racionalizado.
E agora fica a pergunta:
Quem você quer realmente conhecer?
A beleza do artista, ou a esquizofrenia de sua alma ?
Eu digo: a esquizofrenia de sua alma. O veneno de sua seiva.
É melhor te conhecer por teus atos.
E nunca pela fantasia e sedução de tuas máscaras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *