Nem

Nem todo lobo, é feroz…

Nem todo inocente, é puro…
Nem todos que são maus, o são
Nem sempre vai dar errado…

Assim como a natureza:
Nem todo dia cinza, é triste…
Nem toda tempestade, machuca…
Nem toda serpente é venenosa
E nem todo orvalho, é inofensivo…

Entre areia causticante do deserto
E um oásis de ventura
Somos um luminescente querer incerto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *