Navalhadas Curtas: Vai uma bolachinha de chocolate?

Minhas saídas a rua resumem-se em buscar comida e trabalhar. Nada mais.
Somos os novos prisioneiros de um carcereiro vírus. Em nome da saúde é claro, quem disse que ser prisioneiro não é te torna nobre?
Máscara e álcool em gel e estou indo em direção ao super. Tento ser breve, a convivência mínima, rápida para tudo dar certo, naturalmente sem garantias.
Saindo do super, um casal bem-apessoado, vestiam abrigos coloridos azul e rosa( ? ) faziam sua caminhada com certeza.
Estavam parados a porta olhando para dentro do super com um olhar analista ou aguardando algo.
Uma menina de 3 ou 4 anos aos pés com braços estendidos para o alto: mãeee, mãnheeeee… vamos comprar aquela bolachinha que eu gosto? De chocolatiiii?
O homem algo raivoso prontamente fala a mulher:Viu? Não te falei…tu que ensina essas merdas pra ela olha aí? A mulher faz uma cara transtornada e diz a criança: a mamãe não trouxe dinheiro filhinha!
A criança retruca: e o cartão? O pai: eu to falando…quero saber e agora? Que tu vai fazer?E agora hein?
Isso não é um grande problema penso eu. Mas tornou-se.
A criança joga-se ao chão agora chorando. O pai segue: é essa a educação que tu estas dando pra ela?
E para minha surpresa ele seguiu caminhando a frente depois disso deixando mulher e criança no chão.
A mãe com uma paciência pega a criança no colo que ainda chorava em lagrimas e segue atrás do pai…dizendo: mas amor…amorrr…amorrr… tu precisas te acalmar…
Seja como for para mim aquilo parecia mais a ponta de iceberg. Que tempos estranhos.
Fio da Navalha.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.