Navalhadas Curtas: O milagre na Dom Pedro

Saio a porta do meu trabalho, final de tarde, frio e a vida parece tranquila de longe, então eu observo um casal que discutia em altos brados em plena Dom Pedro:

-Por que tu não foi lá? Grita a mulher
-Porque eu não tava afim porra…diz o homem com a máscara no queixo.
-E a tua filha hein? Me diz…me diz… afirma a mulher que balançava a máscara na mão.
-Não mete a criança no meio…criança é anjinho- diz o homem.

Eles eram humanos demais, eu não gostava de ver aquela a situação. A criança pequena estava ali sem grande atenção, talvez 4 ou 5 anos e olhava aquilo e andando de um lado para outro.

Eu penso comigo mesmo: preciso chegar em casa urgentemente, uma taça de vinho pode fazer bem! Mas tenho que me contenho refletindo se tinha mais alguma coisa a fazer no centro de Pelotas? Não hoje não.

Então a criança subitamente escapa correndo pela rua em direção ao meio da rua… ambos os pais saem correndo e pegam a criança no meio da rua entre gritos e ofensas.

Tudo acabou bem, pegam a criança.
Mas eles seguiram brigando, brigando sem dar-se conta do breve milagre.

Naquele exato instante, criança exatamente no meio da rua, nenhum carro passou na Dom Pedro e o sinal estava aberto.

Fio da Navalha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *