Navalhadas Curtas – Eu to vacinada, se tu não tá o problema não é meu !

Dizem que um titulo deve conter a essência mágica do conteúdo a ser abordado por um texto, uma tese, uma história ridícula ou qualquer outra coisa escrita.
A vida as vezes parece sensata e dizem que esta sensatez aumenta com a idade, mas não é bem assim não. Bom senso não se compra em uma prateleira.
Uma outra padaria, um outro caminho a em busca do pão quentinho. O cheiro de pão quentinho é algo maravilhoso e junto com um bom café, que mais pode se querer da vida?
Chego na dita padaria uma breve fila onde algumas almas mantinham-se um certo distanciamento e não preciso dizer porque né?
Então saída de um mundo estranho feito posições fascistas certamente uma senhora que não sei precisar a idade mas pela aparência poderia ser minha vó. Ela fica bem próxima a mim, praticamente colada em sem nenhum espaço ou distanciamento.
Virei lentamente para trás e um tom de educação estudada disse: Por favor, a senhora poderia dar um passinho para trás para termos um certo distanciamento?
Curiosamente ela carrega o sobrolho deixando congesta a testa eu já senti,ai vem merda.
Ela me olha de cima a baixo e despeja: olha senhor eu já estou vacinada com duas doses !
Normalmente eu deixo passar as essas coisas você pode me chamar de qualquer coisa, me xingar, gritar comigo, vociferar e as vezes até bater, porque eu simplesmente não reajo. Eu nunca reajo. Porque raramente acho que vale a pena o estresse, aperto o botão desligar e já acabou, ignoro completamente a situação.
Mas neste dia talvez porque a lua estava cheia, ou porque os astros não estavam combinando eu achei que devia uma resposta.
Olhei bem nos olhos da senhora: Olha senhora eu entendo seu ponto de vista, mas acontece que eu não estou vacinado e posso ficar doente!
Ela: olha isso não é problema meu…(resmungou algo que não entendi)
Respirei fundo e disse: claro que é problema sei, problema nosso e todos sim, afinal é por estes comportamentos como o da senhora que não pensa nos outros que nosso país quiçá o mundo esta como esta, doente muito doente e pessoas por comportamentos assim!
Todos na padaria nos olhavam e agora olhavam para ela, eu dei um passo a frente para ficar distante. E ela?
Realmente não sei que ela fez, ela desistiu da fila e foi embora e sem o pãozinho quentinho.
Fio da Navalha.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *