Todas Mulheres em Mim Poesia – Paula

Dentro do Projeto Todas as Mulheres em Mim, vamos expondo uma sequência de poemas de convites que fizemos aos amigos do Fio da Navalha.
Estes poemas vão nos acompanhar dentro do projeto que está em aberto ainda e teremos muitas outras participações especiais, aguardem por mais.
Hoje trazemos a poesia: Paula

=============================================

Paula

Amanhece mais um dia
Abrir os olhos
Esticar os ossos
Erguer-se uma e uma vez mais
É assim…
Hoje
Amanhã e depois
Paula joga com a rotina voraz

Paula vai ganhar?
Paula vai perder?
Paula abrirá suas asas?

Mas este era o seu sonho antes
Casamento
Filhos
E amor eterno
Mas os vidros embaçam
Orifícios se entopem
E ela segue em frente

O varal cheio de roupas que brilham
Sorrir outra vez neste dia
Tentando engolir que a vida é boa

Paula quer seu sonho de volta
Paula quer que o tempo volte
Mas o tempo não volta…
O tempo não muda

Toalhas pra lavar
Cebolas para cortar
Camisas para passar
No escritório pilhas de papel
Ela sabe como você, que algo que não está certo…
Deixou-se sufocar
Deixou passar do ponto…
Por tudo
Por mim e por você…
Copos sujos na pia
Talheres fora do lugar

Paula frente ao espelho
Mas não há pinturas hoje
Nem esmaltes também
Mas ainda há sorrisos

Paula quer virar o jogo?
Paula, é preciso perder algo…
Paula esse é o preço a pagar
Paula, você pagará?

Agora a noite caiu…
Filhos, o homem, a casa todos mergulham no silencio
Paula deita apaga a luz e fica olhando o escuro
Ela tem certeza que amanha
Tudo vai ser diferente.

Fio da Navalha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *