Todas as Mulheres em Mim Poema | Marta

Todas Mulheres em Mim Poesia – Marta

Dentro do Projeto Todas as Mulheres em Mim, vamos expondo uma sequência de poemas de convites que fizemos aos amigos do Fio da Navalha.

Estes poemas vão nos acompanhar dentro do projeto que está em aberto ainda e teremos muitas outras participações especiais, aguardem por mais.
Hoje trazemos a poesia: Marta


Marta

Dias atrás conheci Marta
E seu sorriso me encantou
Sua doçura
Trouxe o que se perdeu
E nela não havia nenhuma tristeza
Aparente
Mas algo que espera florescer
A agonia e a incerteza da semente

Virar flor
Virar nada
Não virar

E Marta brinca de esconde-esconde
Consigo e contigo
Deixando o tempo escorrer em suas veias
Em sua pele
Em sua alma
Esperando o grande encontro
Se espera?
E virá?

O desencontro lhe cerca
Pedras que não conversam com as estrelas
Marta sorri
Marta é quieta e inquieta
Marta, e Marta?

Então conversei com Marta
Tudo pareceu tão leve
Emprestava asas ao não querer
Ao que não gosta
E depois, lentamente procura sua concha

Marta concha
Marta poemas e voz
Marta é tão linda que dói

Tive vontade de arranca-la
Mas flores não vivem depois de arrancadas
E o que nós sabemos sobre ela?
De mim ou de você?
E a beleza falou por Marta
Pelo que disse
Pelo que não disse
Seus olhos transbordaram como cachoeiras
E o poema
Fez fenda em meu peito.

Fio da Navalha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *