Na Chuva

NA CHUVA

Versejo palavras na chuva

Escorro pelo telhados envelhecidos

Como um rio que segue seu curso

Como a lágrima que não quer parar

Versejo sentimentos, sensações

Pegou carona num guarda-chuva qualquer

Apago o meu cigarro sem querer

Me pego pensando, viajando pelo mundo

Versejo olhos que choram

Que não veem um palmo diante de si

Versejo o rosto que molhou na chuva

O beijo molhado que ainda não se perdeu por aí.

Poeta – Daniel Moreira

Extraído da sua obra –[Re] Versos

Daniel Moreira é caçapavano, mas fez sua vida e família em Pelotas, tornou-se um pelotense de coração, como diz o prólogo de sua obra. Daniel é uma grande figura, um grande ser humano  sensivel.  Participou da nossa primeira edição do Fio da Poesia, em breve mais poetas vão aparecer por aqui por já estamos preparando a segunda temporada do Fio da Poesia.

Se vc não assistiu ao fio da Poesia, veja aqui – https://vimeo.com/140010705

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *